top of page
ESTAMPAS EUCALOL

VIAJANDO PELO BRASIL

      Seguindo o modelo das estampas "Liebig" que faziam enorme sucesso na Europa, surgiram no Rio de Janeiro, na década de 50, as "Estampas Eucalol". Eram estampas colecionáveis impressas em papel cartão no tamanho 6x9, que vinham junto ao sabonete Eucalol, trazendo diversos temas sobre o Brasil e o mundo. 

      Um dos temas foi a série "Viajando Pelo Brasil", com ilustrações produzidas pelo artista plástico Percy Lau em forma de figurinhas coloridas. Todas vinham acompanhados de textos explicativos no verso com a descrição sobre cada tema. Para essa série, foram representados 6 estampas com motivos regionais de cada estado brasileiro. 

      Nas estampas foram abordados elementos típicos da vasta diversidade cultural do Brasil, dentre eles: Vegetação, tipos humanos, hábitos, costumes e crenças da população. Além das mais variadas raízes e manifestações culturais de cada região do Brasil.

      Uma curiosidade é que na época o Rio de Janeiro ainda era considerado Distrito Federal e, por esse motivo, teve uma representação extra como Distrito Federal e Rio de Janeiro.

PARAÍBA

kindpng_1044491.png
kindpng_1044491.png
75 - Carvoeiros.jpg

CARVOEIROS

“No interior da Paraíba, como em todo Nordeste, é a lenha e a carvão que funcionam os fogões e ferros de engomar sendo, por isso muito grande o consumo de carvão. Em sacos e cestas os animais percorrem léguas e léguas conduzindo o carvão vegetal até os centros consumidores.”

74 - Vendedores ambulantes.jpg

VENDEDORES AMBULANTES

“Na Capital, em Campina Grande e outras cidades da Paraíba, os vendedores ambulantes constituem um tipo singular. Desde os doces de tabuleiro até as vassouras de fibras vegetais, os ambulantes encontram sempre um modo espirituoso de apregoar os produtos que vão vendendo por tôda a parte”

77 - Cavalhada.jpg

CAVALHADA

“Os fazendeiros e vaqueiros, na Paraíba, costumam fazer grandes festas. Todos sabem que o vaqueiro do Nordeste é exímio cavaleiro, fazendo o que quer do seu cavalo ora correndo, ora lançando ou atuando em pelejas tão comuns em pleno sertão.”

76 - Quebrando coco.jpg

QUEBRANDO COCO

“Quase todo o litoral do Nordeste apresenta extensos coqueirais. A Paraíba pode ser chamada, também a terra do côco. A produção de côcos é notável, nesse Estado. Hoje, o côco está sendo aproveitado na indústria para a produção do leite e do óleo.”

78 - Reizando.jpg

REIZANDO

“A festa dos Reis Magos tem uma significação especial no Nordeste. Realizam-se danças de origem africana como o “reizado” e o “congo”, tão marcantes nos usos e costumes da Paraíba. São chamadas danças dramáticas, com reis e rainhas em louvor dos Reis Magos.”

79 - Coqueirais de praia.jpg

CASA DE SAPÊ

“Nas praias da Paraíba os coqueirais não são como áquele de que nos fala a modinha: “um coqueiro bem ao lado que, coitado, de saudade já morreu”. Ao contrário: viçosos e carregados de frutos os palmeirais cobrem as brancas areias do litoral paraibano”.

bottom of page